Você já assistiu Sense8 hoje?

A nova série do Netflix, chamada SENSE8 ou Sensate mal lançou e já está dando o que falar nas redes sociais. Inúmeras são as polêmicas que ela trouxe. Essa série é do tipo que quem assiste tem duas opções: pode amar ou pode odiar, não há como ficar no muro.

A série é criada, escrita e dirigida pelos irmãos Lana Watchowski e Andy Watchowski responsáveis por Matrix e várias outras obras de sucesso na indústria de Hollywood.

Para falar da série, é preciso explicar que Sense8 não é uma série fácil, é indicada somente para maiores de dezoito anos e trata de assuntos muito polêmicos como o homossexualismo e a transfobia, o primeiro capitulo e confuso e deixa quem está assistindo mais confuso ainda, se você assistiu o piloto e não gostou, sugiro que ligue sua televisão novamente e dê play no segundo episódio, conforme você entende a engenhosidade da obra, ela te captura mais e mais.

Untitled 5
Sense8 conta a história de oito jovens na mesma faixa de idade que não tem absolutamente nada em comum, cada um deles vive em um lugar diferente do mundo e eles nunca se conheceram, mas são surpreendidos que eles fazem parte de um grupo chamado de “Grupo Sensate”, Jonas Malik (Sayd, de Lost) é quem tenta aconselhar os membros desse novo grupo nessa jornada de auto-conhecimento, os personagens principais da série são:

Will é um policial que vive em Chicago, teve problemas com o pai no passado e luta pelo dilema de “Fazer o que é certo” ou “Fazer o que te mandam”.

Sun é um coreana perita em artes marciais que não tem lugar na empresa da família que é comandada por homens, depois de um escândalo que seu irmão se envolveu,  depois de um pedido muito difícil de seu pai, Sun se vê dividida entre cumprir um uma promessa feita a sua mãe no leito de morte ou a sua própria liberdade.

Capheus é um motorista de ônibus em Nairobi que luta todo dia com a falta de dinheiro e a necessidade de comprar remédios para sua mãe, que sofre de HIV.

Lito é um ator de filmes mexicanos que ainda não se assumiu gay por medo do que os outros pensariam e que isso acabasse com sua carreira, ele sai com outras mulheres para que ninguém perceba sua verdadeira orientação, porém pode isso que vai acabar desmascarando ele.

Wolfgang é um chaveiro e ladrão da cidade de Berlin, a Alemanha, junto com seu melhor amigo, Felix, ele s bolam um plano infalível (ou quase) para roubar diamantes.

Kala é uma farmacêutica indiana que está para se casar com um homem que ela não ama para poder agradar sua família e está dividida entre o que ela sente e o que quer sentir.

Riley é uma garota da Islandia que vive em Londres e trabalha como DJ, talvez a personagem mais sensível de toda a série com uma história amplamente conturbada.

Nomi é uma hacker transexual que namora uma mulher e vive em São Francisco.

Untitled 4
Nomi, vivida por Jamie Clayton

Já deu para perceber que os personagens são muito diferentes e talvez esse seja a coisa mais importante de Sense8, como oito estranho que não tem nada a ver um com outro se conectam? E a  resposta é: Fenomenalmente.
Untitled 3

O foco principal fica nas diferenças de cada um e como se conectam, podendo por exemplo, um ver o outros mesmo estando em lugares totalmente diferentes do mundo ou até mesmo assumir o controle do corpo do outro, como diz o trailer, os oito viram uma pessoa só.

A série é linda e os dilemas dos personagens são bem explorados, e o ápice dá serie fica justamente nas cenas em que os personagens ajudam um ao outro, em cenas de ação lindas e emocionante, aquele tipo de cena que a gente grita com a televisão, não quero dar spoilers, mas a cena de luta quando Copheus tenta recuperar os remédios roubados da sua mãe e Sun assume seu corpo é uma das mais eletrizantes de toda a série, é de ficar arrepiado.

A conexão é tão grande que o telespectador se sente ele próprio um membro de um grupo Sensate.

nairobia300

As locações e a fotografia são incríveis, a produção é majestosa e bem trabalhada, a série foi gravada em lugares como São Francisco, Londres, África e muitos outros lugares, sem falar que as cenas da Islândia são de deixar qualquer um com o queixo caído.

Conclusão

Sense8 é uma série fantástica que trabalha muito com o preconceito e a aceitação, as diferenças dos personagens e como eles lidam com seus problemas, os episódios são eletrizantes e dá vontade de assistir um atrás do outro sem parar,  eu diria que mais que uma séria de televisão, Sense8 pode ser considerada uma obra de arte.

É claro que por ser uma obra de arte não pode ser apreciada por todos, a dica é que, se você for assistir Sense8, deixe de lado seus preconceitos, seus conceitos, veja de cabeça limpa e se possível, de coração aberto.

E você, gostou da série? Deixe no campo dos comentários sua opinião e e nos diga qual seu personagem preferido!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *